sábado, 16 de janeiro de 2010

Últimas notícias

Quando vemos manchetes como as desta semana, algumas perguntas nos ocorrem.Os fenômenos da natureza indicam o fim do mundo? Estamos perto do fim? Será que podemos ser atingidos por algo assim?

Não há como ignorar as notícias desta semana quanto ao terremoto no Haiti, um dos países mais pobres do mundo. Estima-se que já há cento e quarenta mil vítimas e o terremoto foi um dos mais fortes nos últimos séculos na escala utilizada para avalia-los.

Sempre lembramos de terremotos como um dos sinais da volta do Senhor. O próprio Cristo mencionou-os em Mateus 24, como um dos eventos que marcariam o tempo do fim. E ele falou que esse seria um dos fatos que marcariam “o princípio do fim”, isto é, não o final do mundo, ou a volta de Jesus propriamente dita.

Na realidade, Apocalipse associa a destruição final da terra, antecedendo imediatamente a volta de Cristo com um último grande terremoto:

“E sobrevieram relâmpagos, vozes e trovões, e ocorreu grande terremoto, como nunca houve igual desde que há gente sobre a terra. (...) E a grande cidade se dividiu em três partes, e caíram as cidades das nações. (...) todas as ilhas fugiram e os montes não foram achados”. (Apocalipse 16:18) Esse fato é citado também no livro “Eventos finais”, em que Ellen White apresenta profecias inspiradas por Deus, sobre o final dos tempos no planeta. Na página 271 , podemos ler:”Há um grande terremoto como nunca tinha havido desde que há homens sobre a Terra; tal foi este tão grande terremoto". Apoc. 16:18. O firmamento parece abrir-se e fechar-se. A glória do trono de Deus dir-se-ia atravessar a atmosfera. As montanhas agitam-se como a cana ao vento, e rochas irregulares são espalhadas por todos os lados. ... A terra inteira se levanta, dilatando-se como as ondas do mar. Sua superfície está a quebrar-se. Seu próprio fundamento parece ceder. Cadeias de montanhas estão a soçobrar. Desaparecem ilhas habitadas. Os portos marítimos que, pela iniqüidade, se tornaram como Sodoma, são tragados pelas águas enfurecidas. ... Grandes pedras de saraiva, cada um "do peso de um talento", estão a fazer sua obra de destruição. (Apoc. 16:19 e 21.) ... “

Mas antes desse fenômeno, que será um juízo definitivo sobre a terra, já houve e continuarão a ocorrer outros, como este que abalou o Haiti nesta semana. A mesma escritora Ellen White, no livro citado, associa os terremotos a juízos de Deus (pág. 12), juízos particulares sobre cidades pecadoras (pág.113 a 115) , formas de despertar as pessoas para o perigo do fim (pág. 28), advertências de que o Espírito de Deus não agirá para sempre sobre os homens (pág. 26).

É importante sabermos que não estamos livres de terremotos em nosso país, conforme previsão existente no mesmo livro. Ocorrerão terremotos onde menos se espera que venham a existir (pág. 26 ): “Chegou agora o tempo em que num momento podemos estar em terra sólida, e no outro momento pode ela estar fugindo de debaixo de nossos pés. Haverá terremotos onde menos se espera.”


Ainda em “Eventos Finais”, são citadas, com menos freqüência “tempestades e ventos destruidores”, como à pág. 113, o que nos lembra das chuvas no Rio Grande do Sul, há dez dias, coincidentemente quando eu visitava aquele estado. Essas tormentas são associadas em outra página com o poder destruidor do inimigo, no momento em que o anjo do Senhor se retira da terra, próximo ao fim (pág.256) : “Quando o anjo da misericórdia dobrar as asas e for embora, Satanás fará os maus atos que por muito tempo tem desejado realizar. Tormentas e tempestades, guerras e derramamento de sangue - ele se deleita nessas coisas, efetuando assim a sua colheita.”

Além do terremoto no Haiti, outra notícia na semana me chamou a atenção. Uma menina no Rio de Janeiro combinou com o namorado, que era plenamente aceito e bem recebido pela família da moça, como roubar o carro da própria mãe, o que foi gravado pela polícia em vários telefonemas. Essa moça encontra-se, ao que ouvi, desaparecida, tornando-se uma fugitiva juntamente com o namorado. Jesus falou também em Mateus 24 na “multiplicação da iniquidade”. E é como classifico este fato, uma amostra da iniquidade humana. Como lembramos, essa espécie de fatos tem ocorrido com grande freqüência nos últimos anos, tanto no Brasil como em outros países. Diz também Ellen White que a iniqüidade, em homicídios e crimes, tem-se tornado tão comum que não fere mais as suscetibilidades, mas que, quando assumir um volume tal que ultrapasse a medida da ira de Deus, virá o fim (pág. 40)
Essas considerações para refletirmos: Deus nos está oferecendo oportunidade para pensar e mudar o que precisa ser mudado em nossa vida. Os juízos de Deus podem acontecer onde menos se espera e portanto, não podemos prever quanto tempo teremos para nos decidirmos. Ao mesmo tempo podemos agradecer a Deus por nos oferecer mensagens que esclarecem sobre os acontecimentos na história da terra, na sua Palavra, em escritos inspirados. A forma que temos para nos comunicar com Deus é estar com Ele através de sua Palavra.








Nota: As citações do livro "Eventos finais" foram extraídas do site http://www.ellenwhitebooks.com/



Veja também:

Amor em ação

O fruto do Espírito

Nenhum comentário:

Postar um comentário