terça-feira, 25 de maio de 2010

Conselho de mãe

É incrível como as mães têm um sexto sentido para aconselhar os filhos.
Minha mãe mora a 2000 km da minha cidade e é bastante mais velha que eu. Às vezes sua memória não funciona muito bem e não se locomove com facilidade desde uma queda que sofreu, resultando na fratura do fêmur. Entretanto, no domingo me pareceu ótima quando falei com ela.
E seu conselho soou de forma direta para mim. Desde a semana anterior eu estava chateada com dois alunos meus que haviam se comportado de forma muito irreverente na minha última aula. Pedi que fossem suspensos até que os pais deles viessem à escola para tomarem conhecimento do ocorrido.
Liguei para mamãe e ela me perguntou pela escola. Não mencionei o assunto mas ela fez uma observação: " é preciso agir com muita paciência com esses meninos." Passei a considerar o assunto. Ontem lembrei o fato na minha oração matinal. Pedi a Deus para ter paciência. E as aulas ontem foram melhores.
Hoje orei de novo. À tarde o pai de um dos meninos foi à escola antes que ele perdesse a aula de hoje comigo. Disse que o filho reconhecia que agira mal durante a aula e que já fizera recomendações a ele sobre o fato. Assinou um termo de ocorrência e autorizei o aluno a voltar a frequentar as aulas. Ele foi impecável no seu comportamento durante o horário em que estive à frente da turma dele.
Mas o que me impressionou foi o fato de minha mãe falar sobre o assunto sem que eu lhe dissesse nada a respeito. Ela ainda acompanha os acontecimentos dos jornais e creio que  talvez tenha  lido ou ouvido a leitura de alguma notícia sobre o relacionamento entre professores e alunos atualmente. E então deve ter-se preocupado comigo.( E ela continua se preocupando com os filhos, não obstante os problemas de saúde dela mesma. Há alguns anos atrás, tentou proibir minha irmã médica de trabalhar na ala de Psiquiatria de um hospital quando essa minha irmã esteve prestes a ser agredida.)  Isso me lembra a observação de uma senhora que frequenta minha igreja sobre o Dia das Mães: o Dia das Mães é todo dia. E é mesmo. Uma vez mãe, todos os dias são dias para lembrar os filhos e netos e procurar sua felicidade.
No livro de Isaías,  há um verso bíblico que inspira as palavras de um hino conhecido: "Mesmo que uma mãe viesse de seu filho se esquecer, Inda assim não haveria de Me esquecer de ti." É o  fecho que acho adequado para  este post já no final do mês das mães: Isaías 49:15. 

Um comentário:

  1. Minha filha Celina, achei muito lindo o que escreveste. Muito obrigada.

    ResponderExcluir