sexta-feira, 27 de maio de 2011

Vestes de salvação

Como sabem, costumamos estudar na minha igreja lições da Bíblia - e aprecio a função que tenho de coordenadora do estudo em uma classe. Na realidade essas lições devem ser lidas a cada dia, num manual que temos e recapituladas e comentadas durante a classe da escola sabatina.
Poucas lições foram tão criativas quanto as deste trimestre, de abril a junho.
Estamos estudando o simbolismo das vestes na Bíblia. Algumas das lições são sobre roupas que existiram de fato e outras são sobre as vestes usadas como metáforas, figuras de linguagem.
Recordamos as primeiras vestes usadas pelo homem, na narrativa bíblica, as precárias folhas de figueira, substituídas pela roupa confeccionada por Deus de peles de carneiro - em que o sacrifício do carneiro apontava para Cristo.
Relembramos o manto de várias cores de José, o rapaz que foi vítima da inveja dos irmãos, que o venderam para mercadores e levaram o manto para o pai, manchado do sangue de um cordeiro.
E estudamos sobre o manto de Elias, passado para Eliseu, símbolo do poder de Deus, que operou muitos milagres, através desses profetas.
Lemos sobre as vestes especiais dos sacerdotes, relembrando que todos nós temos agora livre acesso à presença do Pai, através de Jesus Cristo,nosso único e verdadeiro intercessor (I Tim. 2:5) Os sacerdotes na época do antigo povo de Israel usavam um peitoral com pedras que simbolizavam as doze tribos pelas quais intercediam. 
Nas últimas lições temos estudado sobre figuras de linguagem que mencionam vestes, como versículos que falam do ninho da águia, simbolizando o cuidado e a misericórdia de Deus, que nos cobre como as asas de uma ave cobre seus filhos,  das vestes de salvação que Deus nos provê, das vestes limpas com que Deus nos reveste.
Esta é a lição desta semana: frequentemente desenvolvemos sentimentos negativos, pensando que nunca atingiremos a vida eterna, porque somos impuros. No livro do profeta Zacarias, é descrita uma visão em que o inimigo aponta e acusa o sumo-sacerdote, dizendo que ele usava vestes sujas, isto é, apresentava a mancha do pecado. Por outro lado Cristo ordena que se vista o sumo-sacerdote com novas roupas, tirando as antigas vestes manchadas.
No Salmo 51, Davi reconhece que é pecador e pede a Deus uma renovação na vida, com um novo coração e uma nova mente. Aí está o que deve ser nosso pensamento: no sentido de  não nos conformarmos com as vestes sujas mas pedir a Deus que nos dê o manto alvíssimo da sua misericórida transformando nossa vida.
"E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente." (Romanos 12:2)

6 comentários:

  1. - Doce Celina
    Nossa sempre que visito seu blog..sinto muito bem com suas postagens, inspiradoras..que Deus te ilumine cada vez mais..e obrigada pela contribuição no nosso blog da igreja IASDGAMA
    http://comunicandogama.blogspot.com/2011/05/escola-de-musica-iasdgama-central.html

    ResponderExcluir
  2. Olá Celina
    Linda postagem, "E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente." (Romanos 12:2)Glória a Deus!!!

    ResponderExcluir
  3. Celina, texto maravilhoso.
    Também gosto muito das lições da escola sabatina, sempre nos ensinam muito.

    Hoje estava uma benção na igreja.

    Aprendi com uma blogueira um jeito pra comentar...rsrsrs.
    Depois te conto melhor por e-mail.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  4. Olá Celina,
    Paz amada!!

    Aprecio a organização adventista nos estudos bíblicos. Eu fiz um estudo de Daniel pela Radio Novo Tempo algum tempo atrás, foi mto edificante.

    Tenha uma ótima semana,

    beijos
    suely

    ResponderExcluir
  5. Oi Celina!
    Obrigada pelas visitas constantes e comentários carinhosos. Fico muito feliz ao lê-los.
    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  6. olá celina muito boa mensagem, um grande abraço

    ResponderExcluir