segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Leitura

Todas as manhãs, começamos o dia com a leitura de um livro com leituras para reflexão matinal. Algumas vezes, compartilho aqui esse texto, como vou fazer hoje. São textos escritos por mulheres brasileiras, na maior parte, algumas delas esposas de pastores e outras, simplesmente mulheres cristãs.
Deste texto, do qual reproduzo alguns fragmentos, a autora é Regina Mary Silveira Nunes, esposa de um pastor, formada em odontologia e já tendo exercido serviços profissionais nessa área, mas trabalhando atualmente numa editora de livros cristãos e educacionais. 
Conta a autora que a frente do prédio em que trabalha é envidraçada e muitas vezes os pássaros não percebem que o obstáculo dos vidros e ali se chocam.
Conta duas experiências assim:


"Certa tarde,um grande barulho atraiu minha atenção para uma das janelas. Ao observar de perto, minha colega e eu vimos que dois pássaros haviam se chocado com a vidraça. Eles estavam imóveis. Nosso coração se condoeu ao ver aquelas lindas criaturinhas azuis, estendidas no chão.
Minha amiga sugeriu que pegássemos água e tentássemos reanimá-los. Foi um privilégio único poder pegar aqueles passarinhos em minhas mãos, acariciá-los, dessedentá-los e fazer o possível para que se sentissem bem novamente. Tirei-os das pedras que ficavam abaixo da janela e coloquei-os na grama.
Em suas grande necessidade, eles aceitaram bem a minha ajuda. Não demonstraram temor e a água foi muito bem recebida. Um deles parecia estar em melhor estado, enquanto o outro estava bem debilitado. No entanto, o que se sentia melhor, parecia querer ficar para fazer companhia ao outro. Pedi a Deus que poupasse a vida daquelas aves.
Fui embora para casa, pensando nelas. Para minha alegria fui informada de que mais ou menos uma hora depois eles já haviam partido do seu pequeno refúgio.
A situação se repetiu com um sabiá hoje pela manhã. O pobrezinho estava imóvel e não ofereceu resistência quando eu o peguei para dar-lhe de beber. Massageei suas perninhas e o acariciei, um privilégio que eu julgava que teria apenas no Céu ou na nova
Terra. À semelhança dos dois primeiros, coloquei-o na grama e voltei para vê-lo em torno de meia hora depois. Ele já parecia espertinho e andava em meio aos arbustos. De repente, bem à nossa vista, alçou seu voo rumo a uma grande árvore.

(...)
Muitas vezes, nossos sonhos fazem com que nos choquemos com a vidraça das ilusões, mas o nosso Pai tem prazer em nos levantar, nos amparar e curar as nossas feridas. Gosto de pensar em como Ele Se alegra em nos tomar em Seus fortes braços, acalentar-nos, secar nossas lágrimas e então nos ajudar a alçar voo rumo aos sonhos que Ele tem para nós. Afinal, "os seus sonhos sempre serão mais altos que os nossos" e, com certeza, nos farão realmente felizes."

O Sorriso de Deus - Meditação da Mulher. CPB, Tatuí, SP, 2015.


Por certo nosso Deus tem muito cuidado conosco e nos valoriza, assim como tem cuidado com as aves. Confiemos no Pai Celestial e confidenciemos a Ele nossos cuidados.

Um comentário:

  1. Olá Celina
    Que bela reflexão. É verdade, o nosso Pai Celestial sempre está pronto para nos socorrer. Gostei da indicação da leitura. Bjs

    ResponderExcluir