terça-feira, 11 de agosto de 2015

Missões


No último sábado, tive oportunidade de assistir uma palestra muito marcante sobre um projeto missionário. Carlos e Daniele Berguer, da igreja de Estreito, em Florianópolis, estiveram falando sobre a missão de evangelização que lideraram e empreenderam em Angola. 
A parte inicial do projeto foi uma escola de missões na própria igreja de Estreito, na qual as pessoas aprenderam de forma prática como serem evangelistas em sua própria cidade. Por exemplo, aprenderam sobre como responderem questões sobre a Bíblia.
Posteriormente, foram arrecadados meios para realizarem a missão propriamente dita. Arrecadaram material, como Bíblias (que são muito caras em Angola), objetos para serem doados, dinheiro. Os meios financeiros seriam usados na construção de dormitórios masculino e feminino numa escola, para que os alunos não precisassem andar todos os dias distâncias inimagináveis, como 30 km da escola até sua casa.
Cada participante (aproximadamente 20) custeou sua própria passagem e alimentação e foi necessário superar problemas com a compra dessas passagens, que aumentaram muito de preço e com os vistos, pois é muito difícil obter visto para Angola.
Finalmente, viajaram e, ao chegarem a Angola, puderam desembaraçar a bagagem com a ajuda de um deputado que encontraram providencialmente.
Trabalharam no término da construção dos dormitórios (o projeto doou meios para o acabamento,pois  os prédios estavam já iniciados).Viajaram em direções diferentes todos os dias para os pontos de palestras sobre prevenção da saúde e outras e as pessoas escutavam com muita atenção e interesse o que era comunicado.
No final do projeto, tiveram ocasião de visitar um local em que acontece um fenômeno semelhante ao do maná bíblico, enviado para a alimentação dos filhos de Israel no deserto, nos tempos bíblicos. Há aproximadamente 50 anos, durante uma guerra, as pessoas estavam famintas e oraram, conta-se. A partir daí, em dias determinados (4as. e 6as. feiras , conforme relatado) aparece no chão um tipo de alimentação semelhante a grãos ou "pipocas" brancas, que pode servir para a alimentação. Durante a palestra pudemos ver o vídeo dos participantes da missão recolhendo os grãos e vimos alguns deles num vidro apresentado pelos palestrantes Carlos e Danielle. Foi uma experiência impressionante para eles, que estiveram presentes no local, e para nós, que ouvimos o testemunho.
Eles se mostraram agradecidos a Deus por terem participado dessa missão ao outro lado do planeta, na África, podendo falar às pessoas sobre as orientações divinas para a vida, conforme a ordem de Jesus : " Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra."  (Atos dos Apóstolos 1:8)


                                                 O "maná", em Angola (imagens da internet)

2 comentários:

  1. Oi Celina!!!!
    Minha sobrinha tem contado também muitas coisas... muitas experiências que tiveram... estou animadíssima pra encontrá-la pessoalmente. No dia 28 de agosto ela e os demais missionários irão contar a experiência toda e mostrar as fotos lá na igreja do Estreito, queremos ver se nos programamos para ir.
    Ela trouxe um pouco do "maná" também, mas ele não fica mais como no dia que caiu, mas mesmo assim quero ver.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Ola Celina
    Realizar a obra de Deus é enriquecedor, parabéns pelo lindo trabalho. Bjs querida.

    ResponderExcluir