quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Reencontro

Durante quatro sábados estive como visitante, primeiro na igreja adventista de Valparaíso, participando do culto juntamente com minha filha e familiares e depois na igreja central de Porto Alegre, cidade em que visitei minha mãe e irmãs. No último sábado, voltei a assistir aos cultos na igreja que frequento.
Mas quero falar da reunião da tarde, que é o chamado culto jovem, preparado por jovens e dedicado especialmente aos jovens.
Como o Lucas, meu neto, estava um pouco sonolento e estressado, fiz questão de atender ao chamado que havia sido feito pela manhã e participar do culto com ele. Era a primeira reunião de Jovens Adventistas do ano.

E foi muito bom. O culto foi realizado na sala dos jovens,que se localiza junto à fachada da frente da igreja e que estava decorada de forma discreta e agradável.(Há uma fachada ao fundo, por onde se ingressa na nave principal.)
Havia recepcionistas simpaticíssimas à porta, e uma delas cumprimentou o Lucas, citando seu nome no diminutivo - Luquinhas. Logo no início foi mencionado o principal objetivo da direção jovem deste ano. Contaram até que a ideia surgiu antes de lerem a mensagem do pastor Ted Wilson, presidente da Associação Geral, que cita exatamente esse mesmo objetivo: reavivamento dentro da igreja, para buscarmos cumprir o objetivo da missão deixada por Cristo - o evangelho a todo mundo.
Houve um louvor do qual todos participaram alegremente.
As pessoas foram divididas em grupo para discutirem o tema "reavivamento" e o que isso significava para elas. Surgiram vários conceitos e anseios que foram depois relatados rapidamente.
Também foi apresentado o novo pastor auxiliar da igreja e sua esposa, ambos muito simpáticos, e ele falou pela primeira vez à igreja. Todos ouvimos e nos alimentamos da palavra de Deus, com fundamento no versículo "Lança o teu pão sobre as águas e depois de muitos dias o acharás." O pastor explicou que "pão", nesse texto, confunde-se com semente, pois às vezes a semente do trigo que sobrava do ano anterior, e com a qual poderia ser preparado o pão, devia ser usada para produzir mais trigo. (Em português, dizemos que essa figura de linguagem é uma metonímia em que o produto é utilizado pela matéria utilizada para a produção.)  O sermonete chamava a atenção para a necessidade de cumprirmos a missão de evangelizar.
Uma oração e mais um louvor - "Em tuas  mãos" - e assim terminou o dia, em que me senti muito feliz por estar de volta à minha igreja, por ter participado da adoração juntamente com meu esposo e com meu neto, por ter ouvido mensagens da Palavra pela manhã e à tarde.
Dessa reunião, além das mensagens que foram apresentadas,  guardei em especial uma observação que foi  feita por uma senhora participante do grupo em que estávamos. Ela relatou que há algum tempo atrás, quando sua filha era jovem e morava com ela, decidiu sempre acompanhá-la ao culto jovem, porque esse apoio dos adultos é que traz os mais jovens para mais perto de Cristo. Vou procurar com força redobrada incentivar o meu jovenzinho para que estejamos sempre unidos na adoração. A missão do Mestre começa junto aos mais próximos. 

2 comentários:

  1. Oi amiga!
    Seja bem-vinda viajante...rsrs.
    Gostei muito de tudo que contastes e em especial do final do teu texto: "Vou procurar com força redobrada incentivar o meu jovenzinho para que estejamos sempre unidos na adoração. A missão do Mestre começa junto aos mais próximos"." Amém!!!
    Isso me deu um estalo agora...mas te conto outra hora por e-mail.
    Beijinhos e a paz do Senhor querida.

    ResponderExcluir
  2. Olá Celina!
    Tudo bem?
    Parabéns pelo blog. Fiquei feliz ao le-lo. O Senhor tem guiado a nossa igreja e aos jovens também. Sejam bem vindos de volta!!
    Abraço à família.
    Thiago Sena

    ResponderExcluir