sexta-feira, 12 de junho de 2015

Primeiro amor

           
             Hoje, Dia dos Namorados, quero homenagear um casal de namorados que conheço. É o primeiro amor dos dois.
             Encontraram-se na igreja, conversaram muito pelo telefone - isto é, teclaram. Depois, começaram a namorar. Os dois moram na companhia dos avós e esses avós se conhecem há algum tempo. Observei-os no ensaio do coral: criaram um novo naipe, isto é, em lugar de sentarem ao lado dos sopranos e dos baixos - suas vozes respectivas, sentaram-se juntos num cantinho. Não sei como conseguiram manter a afinação.
            Vendo-os, lembro de meu próprio primeiro amor, que se tornou o único, e que começou quando encontrei meu marido, há 43 anos atrás.
             Esses meninos que observo hoje encontram-se na igreja, como fazíamos, conversam algumas vezes durante a semana na saída da escola, passeiam na companhia da família que favorece com alegria a pureza desse amor.
             Que tenham uma vida feliz, que o verdadeiro amor floresça, cresça e que lembrem que o verdadeiro amor é no estilo daquele descrito pelo apóstolo Paulo e que já inspirou autores de famosas músicas.: "Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos, se não tivesse o amor nada teria." (I Coríntios 13)

3 comentários:

  1. Oi Celina!
    Que lindo ter um amor tão puro.
    Que esses jovens cultivem sempre um amor puro e sincero.
    Parabéns pra você e pro Cláudio!
    Beijos e feliz semana.

    ResponderExcluir
  2. Namoro de Igreja, é ótimo... rsrs
    Já começa na benção.
    Beijos, Celina.

    ResponderExcluir
  3. Olá Celina
    Linda postagem. Quando Deus aprova um namoro é uma benção. Bjs querida.

    ResponderExcluir